Xadrez para crianças: 5 benefícios e como ensinar os primeiros passos

8 minutos para ler

Você sabia que o milenar e tradicional Xadrez traz benefícios impressionantes para o desenvolvimento de crianças?

O jogo está na moda devido ao sucesso da série O Gambito da Rainha” e voltou a despertar o interesse dos mais novos. 

E os pais que buscam brincadeiras ou jogos que possam ajudar a desenvolver o intelecto de seus filhos podem usar o Xadrez para auxiliar nessa importante tarefa.

Confira abaixo 5 benefícios de ensinar Xadrez para as crianças e qual é o melhor caminho para começar os ensinamentos! Boa leitura!

5 benefícios de ensinar Xadrez para crianças

O Xadrez é um jogo bem complexo, cheio de possibilidades e que exige mais que raciocínio rápido, ele requer uma visão ampla sobre uma situação problema. 

Esse desafio ajuda no desenvolvimento de habilidades importantes. Veja mais sobre os benefícios do xadrez para crianças:

1. Estímulo da concentração e foco

A base do xadrez é a concentração. 

O jogador precisa analisar os movimentos do seu adversário e saber “ler as jogadas” para fazer os melhores movimentos com suas peças. 

É praticamente impossível ganhar uma partida sem ter foco total no jogo. 

Se você perder um movimento do oponente, toda a estratégia pode ficar comprometida.

Crianças que jogam Xadrez aprendem gradativamente a importância da concentração para execução de algumas tarefas. 

Os próprios pais podem fazer uma analogia entre a concentração necessária para ganhar as partidas de xadrez e o nível de concentração exigido para estudar, fazer a lição de casa e ler um livro. 

Com isso, aquela “tarefa essencial de concentração” para sair vitorioso no tabuleiro poderá ser transferida para outras demandas da rotina, o que vai trazer benefícios para a organização pessoal da criança e o controle das obrigações que eles precisam fazer. 

2. Exercício do raciocínio

Cada peça movimentada no tabuleiro abre novas oportunidades de movimentos para o adversário. 

O xadrez trabalha com probabilidades e a necessidade de saber reagir bem aos ataques do oponente

Para conseguir um bom resultado, o enxadrista precisa raciocinar rápido. Isso surge com bastante treino, porém, é importante ressaltar que essa habilidade não fica presa às partidas. 

Conforme a criança começa a desenvolver um método de raciocínio rápido, ela irá aplicá-lo em outras tarefas que exigem raciocínio, o que traz um importante benefício para a execução das demandas escolares e para a vida adulta. 

3. Promoção da competição saudável

No xadrez há quem ganha e quem perde. 

Esse sentimento costuma causar pequenas frustrações em crianças, contudo, a prática do jogo ajuda a lidar com elas. Muitas partidas serão perdidas até que as vitórias apareçam. 

Nesse meio tempo, as crianças podem reduzir suas frustrações gradativamente e aprender a transformá-las em resiliência para seguir perseguindo a vitória. 

Como sempre é bom ressaltar, o importante de qualquer jogo ou esporte é competir e respeitar o adversário, e o xadrez tem a capacidade para transmitir esses ensinamentos. 

4. Otimização da paciência

Crianças não costumam ser os seres mais pacientes do mundo, contudo, o xadrez ajuda na redução dessa ansiedade e na melhoria da paciência. Isso acontece porque a modalidade tradicional do jogo é em ritmo lento e pede calma para pensar e agir.

Enfrentar esse cenário vai ajudar seu filho a entender que a paciência é algo benéfico, tanto para sua estratégia de jogo quanto para outras coisas em sua vida.

5. Estímulo criativo

Criatividade não se resume às pinturas coloridas ou brincadeiras que uma criança inventa. Uma jogada bem trabalhada de xadrez também é fruto da capacidade criativa, afinal, o jogador foi inteligente, soube atrair seu oponente e fez sua jogada com sucesso, tudo com base na sua habilidade de inovar.

O xadrez pode não ser algo que estimula a criatividade artística, mas ele também oferece elementos para que a criança se torne mais esperta e criativa na hora de solucionar problemas e situações desafiadoras. 

Como começar a ensinar Xadrez para crianças?

xadrez e educação

Interessado em despertar o enxadrista que mora dentro do seu filho? Veja algumas dicas para não errar na hora de transmitir os ensinamentos.

caminhos educacionais

1. Tenha calma e respeite a evolução da criança

A primeira dica é começar com calma. O xadrez é um jogo complexo e algumas regras precisam de tempo para serem absorvidas. 

Aos poucos, as crianças absorvem os movimentos, passam a entender melhor o jogo e começam a criar suas próprias táticas.

Os pais que querem ensinar xadrez aos filhos precisam entender que seu conhecimento do jogo pode ser muito superior ao das crianças, portanto, é preciso respeitar a curva de aprendizado.

Forçar ensinamentos não é o ideal, resultando na perda do interesse em vez de aumentá-lo. 

Tenha a sensibilidade para captar as dificuldades e não se preocupe com deslizes que as crianças cometam, aos poucos elas vão captar a ideia principal.

2. Ao explicar as peças, comece com a torre

A maioria dos pais começam a ensinar o xadrez com os peões, que são as peças mais abundantes e “de menor valor”. 

A questão é que os peões são peças complexas que fazem mais de um tipo de movimento. Mesmo sendo as peças “mais comuns”, isso não significa que sejam simples. 

A ideia é começar pela torre.

A torre tem movimentos muito tranquilos de entender, apenas para os lados ou para frente, e pode ser usada para introduzir a ideia do xadrez.

3. Uma peça por vez

Alguns pais falham em ensinar o xadrez pois fazem uma breve explicação de cada peça e já partem para uma partida-treino. 

O ideal é deixar a criança brincar com os movimentos da peça, entender uma por uma com mais profundidade antes de juntar todas em uma partida.

Você pode começar preenchendo o tabuleiro e permitindo que a criança mexa todas as peças como a torre (já que ela é uma boa pedida para começar os ensinamentos). 

Depois de perceber que seu filho captou bem os movimentos dela, chega o momento de passar para outra peça.

Ao fazer esse procedimento com cada uma das peças, a criança terá tempo e prática para absorver os conceitos da movimentação. 

4. Se você não sabe, aproveite para aprender junto!

Se seu filho demonstra interesse em aprender xadrez, mas você não domina o jogo, isso não é um impeditivo para você ajudá-lo. 

Caso você tenha uma pequena noção do jogo, isso já ajuda nas primeiras lições, enquanto isso, você poderá conferir vídeos, textos ou livros sobre o tema para aprender e repassar. 

Não tenha medo de ensinar só porque você não é bom, o importante é despertar o interesse.

É claro que se a evolução do seu filho for muito boa, ele vai precisar de adversários mais fortes e pessoas com conceitos para repassar ensinamentos (como aconteceu na série da Netflix, com a protagonista Beth Harmon). 

Mas, a primeira etapa de despertar do interesse pode ser feita até pelos leigos.

Tudo depende de um pouquinho de dedicação dos pais em absorver o conteúdo um pouco antes de transmiti-lo às crianças. 

Prática do Xadrez: seu filho só tem a ganhar!

O xadrez é uma excelente plataforma de ensino. Ele consegue transmitir valores importantes e que podem ser utilizados por uma criança pelo restante de sua vida. 

Além de todos os benefícios listados, o xadrez é um instrumento de socialização com outras crianças que compartilham do mesmo interesse. 

Ele oferece um conjunto de benefícios e que só fazem bem para as crianças. E não podemos nos esquecer que xadrez é considerado um esporte competitivo.

Ou seja, ele ensina os valores da competição ao mesmo tempo que oferta à criança um pacote de habilidades muito úteis, tais como respeito, resiliência, raciocínio lógico, paciência e concentração.

Gostou do conteúdo? Já está pensando nas partidas que você e seus filhos poderão jogar no futuro? 

Então, deixe seu comentário e conte para a gente suas experiências com o xadrez e dicas para ensinar as crianças!

Posts relacionados

Deixe um comentário