Tik Tok para crianças: Dicas, Cuidados e Como orientar o seu filho

10 minutos para ler

A cena a seguir está se tornando cada vez mais comum nos lares brasileiros: você entra no quarto do seu filho e se depara com ele fazendo uma coreografia ou uma encenação enquanto grava com o celular. 

Você pode até pensar que seu filho é o novo talento da dramaturgia brasileira e que já está praticando para as peças de teatro da escola, mas a verdade é bem diferente: é bem provável que ele esteja postando um vídeo no Tik Tok.

Apesar de ser um aplicativo amistoso e que estimula a criação de conteúdos leves e inofensivos, os pais precisam acompanhar e monitorar a atividade de seus filhos na rede para que eles possam usar o Tik Tok da maneira como ele foi pensado.

Entenda mais sobre o Tik Tok para crianças, sua segurança e quais cuidados os pais precisam ter para que seus filhos possam se divertir sem problemas. 

O que é o Tik Tok?

O Tik Tok é um app de origem chinesa com foco na produção e compartilhamento de conteúdos audiovisuais divertidos e cheios de efeitos visuais. 

A rede social já conta com bilhões de usuários ativos em todo o mundo, sendo considerada a mais nova febre da internet entre as crianças, adolescentes e adultos.

A febre do Tik Tok

Lançado em 2016 na China, o Tik Tok começou a ganhar mais visibilidade a partir de 2018 nos Estados Unidos e Europa. 

Aos poucos o app que era muito focado no público asiático ultrapassou essa barreira e foi ganhando popularidade em todo o mundo.

Hoje o app está presente em 141 países (e está entre os app mais baixados em 135 deles), é traduzido para diversos idiomas e conta com mais de 800 milhões de usuários ativos em todo o mundo.

Aqui no Brasil já são mais de 7 milhões de pessoas cadastradas na plataforma, sendo que muitas delas usam o Tik Tok várias vezes ao dia e se dedicam para produzir conteúdos. 

E se engana quem pensa que as crianças são unanimidade no app. 40% dos usuários do Tik Tok têm entre 16 e 24 anos. 

Mas não são apenas as crianças e os jovens adultos que gostam do app. 

Um levantamento da Kantar Ibope apontou que o aplicativo está ganhando popularidade entre adultos de 35 a 55 anos e até mesmo entre a terceira idade! O Tik Tok registrou um aumento de 14% no número de usuários com mais de 55 anos.

Além de ser uma rede social bem abrangente, o Tik Tok é capaz de reter a atenção das pessoas. 

As estatísticas de uso no Brasil apontam que o tempo médio de uso do Tik Tok subiu de 30 minutos em 2018 para 60 minutos em 2019 e que a taxa de usuários que acessam a plataforma todos os dias é de 90%.

Os pequenos estão seguros no Tik Tok?

crianças usando tik tok

Muitos pais não deixam os filhos usarem o Tik Tok por acreditar que ele é uma ameaça para elas. Outros não vêem problema no uso do aplicativo pelas crianças. 

Mas quem está realmente certo?

O Tik Tok é mesmo um lugar perigoso para as crianças? Veja alguns pontos que precisam da sua atenção:

1. Idade mínima

A idade mínima para usar o aplicativo é de 12 anos, porém, é fácil criar um perfil com idade adulterada, por isso, fique atento ao seu pequeno. Não é recomendável que crianças menores de 12 anos usem o Tik Tok.

2. Conteúdos

O Tik Tok tem políticas de segurança e privacidade, que evitam que os usuários tenham contato com conteúdos impróprios, como nudez, pornografia e violência. 

Veja também: 5 perigos da internet para crianças

As restrições já ajudam bastante os pais em relação aos conteúdos que os pequenos podem ter contato, porém, é preciso ficar atento já que nem todo conteúdo impróprio é pego no filtro (ou pode haver uma certa demora até o sistema do Tik Tok bloquear).

3. Interações com outros usuários

Assim como toda rede social, o Tik Tok conecta conhecidos e desconhecidos. Essa lógica do app pode fazer com que as crianças tenham contato com pessoas má intencionadas, que queiram saber informações sobre o local de moradia ou os hábitos da família. 

Para resolver esse problema, a melhor forma é ter acesso ao aplicativo para verificar conversas com outros usuários e analisar quem são os seguidores do perfil do seu filho. 

Os pais precisam fazer essa análise de vez em quando para identificar possíveis perfis maliciosos, evitando que seus filhos possam iniciar uma conversa ou uma amizade virtual com pessoas erradas.

Como ficar de olho no Tik Tok?

Apesar dos pontos de atenção listados acima, não há motivos para preocupação extrema. A grande maioria dos conteúdos do Tik Tok são amistosos e não oferecem riscos ao seu filho. 

Mas se você quiser acompanhar de perto tudo que as crianças fazem no aplicativo basta acionar o controle parental.

O controle parental é um recurso que está disponível em todas as contas do Tik Tok para crianças, ou melhor, para os perfis registrados por menores de 18 anos. Basta escanear um QR Code para ter acesso aos dados da conta do seu filho, incluindo:

  1. Os conteúdos que ele postou;
  2. As conversas diretas com outros usuários;
  3. O tempo de uso do aplicativo.

Além da análise dos pontos acima, o controle parental permite que os pais filtrem conteúdos inapropriados e até bloqueiem perfis de outros usuários para que eles não sejam encontrados pelas crianças durante a navegação no app.

blog banner desafio

Clique aqui e veja como você pode configurar o controle parental no Tik Tok 

4 recomendações para o pais sobre o uso do TIk Tok

Além do uso do controle parental, que é a dica mais básica e importante para qualquer pai ou mãe que deseja monitorar o uso do Tik Tok, é interessante seguir algumas recomendações:

1. Participe

A melhor forma de entender o Tik Tok e analisar os conteúdos que seu filho consome na plataforma é fazendo um perfil para você. 

Mesmo que esta não seja a sua praia, não se esqueça que você está ali pelo bem do seu filho. 

Não é preciso gravar vídeos nem postar nada para participar, você pode apenas ver o que os outros estão postando, ou seja, não há porque não baixar o app e usá-lo um pouco para entender o que ele tem de tão atrativo para as crianças.

Usar o Tik Tok também vai te ajudar a acompanhar os conteúdos da moda (para saber se são saudáveis ou não) e também contribui para você entender melhor como o app funciona.

Conhecer a estrutura do aplicativo é importante para saber onde estão os conteúdos, como filtrá-los, como encontrar pessoas, onde são trocadas as mensagens pessoais, etc.

2. Saiba quais são os perfis favoritos

Converse com seu filho e tente descobrir quais são os perfis favoritos dele. Depois, vá ao perfil e analise as postagens. Feito isso, reflita e veja se aquilo gera uma influência sobre a criança e qual tipo de influência é essa. 

Em alguns momentos, um perfil inofensivo pode apresentar alguma ideologia que você não compactua. 

Mesmo que seja em tom de brincadeira, certas coisas não têm graça e não podem fazer parte da esfera de influência das crianças, por isso, fique bem atento aos perfis que seus filhos mais gostam de acompanhar. 

3. Converse com as crianças sobre os perigos

Vale a pena conversar com seus filhos e falar abertamente sobre as ameaças do Tik Tok. Converse com eles sobre:

  1. O perigo de conversar com pessoas estranhas;
  2. A importância de não passar informações pessoais, como endereço de casa, local de trabalho dos pais e os hábitos da família;
  3. A ameaça da superexposição na internet e como isso pode impactar a vida das crianças.

Todos esses assuntos precisam ser tratados com seriedade, e não se esqueça que a intenção aqui é ganhar a confiança da criança para que ela converse com você caso alguma situação perigosa aconteça. 

Evite fazer essa conversa em um tom de muita autoridade, pois isso pode deixar a criança com medo de uma próxima rodada de conversa sobre o assunto. 

4) Acesse os conteúdos com a hashtag #tiktoksecurity 

Muitos criadores de conteúdo que participam do Tik Tok criaram uma hashtag para reunir os conteúdos sobre segurança no Tik Tok. 

Vale a pena dar uma olhada para você saber o que profissionais que trabalham com a plataforma fazem para deixar o ambiente mais seguro e protegido contra conteúdos impróprios. 

Tik tok: proibir ou liberar? O que fazer?

Proibir o uso do Tik Tok devido às ameaças que ele oferece não é a atitude mais recomendável. Além de ser uma mágoa para a criança, ela pode sentir-se excluída perante os amigos que participam da rede social.

Você se proíbe de usar a internet porque ela contém sites maliciosos? 

Você excluiu seu perfil no Facebook porque lá existem páginas que compartilham discurso de ódio?  

Você não deixa seu filho jogar video games apropriados para a idade só porque existem jogos violentos?

Provavelmente sua resposta para as perguntas acima foi não. 

Você apenas aprendeu a lidar com as “partes ruins” da internet e das redes sociais e agora sabe evitar contato com elas, certo? A solução aqui é a mesma. 

Veja também: Educação 4.0: O que é e por que a escola do seu filho deve pensar nesse conceito

Vale mais a pena educar e instruir sobre o uso do que proibir o acesso ao Tik Tok.

Proibir não é o melhor caminho, até porque o Tik Tok tem muita coisa legal para criança, desde vídeos engraçados e inofensivos até atividades que estimulam a imaginação e criatividade.

O ideal é educá-las sobre os perigos que elas podem encontrar no app e ensinar a elas o que fazer caso haja algum contato com conteúdos ou usuários impróprios. 

Não se esqueça que você mesmo pode deixar o Tik Tok mais seguro para seu filho, basta usar o controle parental e, claro, aplicar as dicas listadas acima. 

A segurança dele no app não depende apenas das políticas de uso, mas também da sua proatividade.

Gostou da nossa reflexão? 

Aqui no blog sempre trazemos conteúdos novos e atuais para você ficar por dentro do universo infantil e escolar, o que ajuda muito na hora de se relacionar com seus filhos e, claro, construir uma educação sólida para eles.

Deixe seu comentário com a sua opinião sobre o uso do Tik Tok por crianças e fique à vontade para recomendar outros assuntos que você gostaria de ver aqui no blog.

Posts relacionados

Deixe um comentário