Habilidades socioemocionais na infância: Importância e 6 habilidades essenciais

9 minutos para ler

Sabe aquele momento em que você vai com o seu filho ao supermercado e ele resolve que quer um novo brinquedo ou uma comida que você prefere que ele não coma? 

Boa parte das crianças tende a ter um leve chilique ao ouvir um “não”, e algumas até fazem um pequeno escândalo para ganhar o que querem.

É difícil saber o melhor jeito de agir nesse tipo de situação….

Seria tão mais fácil se nossos filhos já tivessem a mesma percepção de um adulto nessas horas, né?

Não podemos (nem queremos, na verdade!) acelerar o crescimento dos pequenos, mas podemos ensinar e estimular algumas habilidades que vão auxiliá-los, ao longo de toda a vida, a lidar com frustrações e problemas. 

São as habilidades socioemocionais. Se estimuladas e exercitadas na infância, serão aplicadas de maneira natural na vida adulta.  

Esse artigo vai te ensinar o que é isso e quais são os benefícios de aprender habilidades socioemocionais na infância.

O que são habilidades socioemocionais?

As habilidades socioemocionais são essenciais para que alguém consiga se relacionar com outros seres humanos e lidar com as próprias emoções.  

Embora a expressão seja aparentemente complicada, as habilidades socioemocionais são velhas conhecidas das relações humanas. 

Algumas pessoas já nascem mais aptas a exercê-las, sem grande esforço. Outras precisam praticá-las com maior afinco para que essas habilidades se desenvolvam. 

Colaboração, criatividade, comunicação, proatividade, pensamento crítico, perseverança, autoconhecimento e empatia são algumas das habilidades que formam a inteligência socioemocional.

Tão ou mais importantes que o conteúdo ensinado na escola, essas competências são chave para a evolução de uma criança em um adulto responsável, realizado e capaz de gerir a própria vida.

Veja também: Responsabilidade na Infância: quando e como desenvolvê-la

Por que é preciso aprender habilidades socioemocionais na infância?

Uma pessoa pode desenvolver habilidades socioemocionais já na vida adulta – é perfeitamente possível. 

No entanto, caso essa pessoa já entre em contato com essas competências na infância, mais tempo ela terá para aprimorá-las e colocá-las em prática com maestria, sem grandes esforços.

Mesmo que essas habilidades socioemocionais já nasçam com a criança, elas precisam ser estimuladas – assim como qualquer outro conhecimento e atividade cognitiva que seja aprendida durante os primeiros anos de vida. 

Perceba: seu filho está aprendendo a engatinhar, bater palmas, andar e falar. Ele também imita as expressões faciais dos outros. 

No começo, não sabe o que isso significa, mas, aos poucos, vai percebendo qual é a emoção que cada uma daquelas expressões retrata. 

Esse é o primeiro passo para a compreensão do outro por parte dos pequenos. 

É durante a infância que o ser humano está mais aberto para conhecer e desenvolver tendências de comportamento, e algumas serão levadas e seguidas durante a vida adulta. 

3 benefícios de aprender das habilidades socioemocionais na infância

1) Foco

Esse tipo de competência é útil para o planejamento, a organização, a tomada de decisões e a ação integrada – tudo que é necessário para manter o foco em alguma atividade. 

A criança precisa ser capaz de controlar sentimentos e emoções para gerir seu próprio comportamento emocional infantil e alcançar seus objetivos. 

2) Desenvolvimento pessoal (e, mais tarde, profissional)

Embora sejam pequenas, as crianças já são apresentadas a uma rotina que precisam seguir. 

Além da escola, muitas fazem aulas de idiomas ou de esportes e, para isso, precisam se organizar para estudar e fazer as tarefas. 

As habilidades socioemocionais ajudam a identificar, gerenciar e solucionar possíveis conflitos ou problemas que possam surgir. 

Essa será uma habilidade útil no futuro, quando o jovem adulto precisar conciliar trabalho, estudo e vida familiar. 

3) Equilíbrio

É claro que as competências socioemocionais não são um passaporte garantido para um futuro profissional promissor. 

Ajudam, porém, a se relacionar melhor, a lidar melhor com as dificuldades, e a reagir com mais leveza aos acontecimentos. 

São qualidades importantes para qualquer pessoa e, como sempre, se estimuladas desde a infância, já serão automáticas na vida adulta.

6 habilidades socioemocionais essenciais para desenvolver na infância

1) Empatia

Entre as habilidades socioemocionais desenvolvidas na infância, a empatia é fundamental para a convivência em sociedade.

Saber se colocar no lugar do outro faz toda a diferença no trato com as pessoas. 

Tanto crianças como adultos se beneficiam dela e, embora pareça algo óbvio, não é um sentimento automático para muitas pessoas.

Por isso, é importante que a empatia seja trabalhada desde cedo.

caminhos educacionais

A partir dos dois anos de idade, a criança começa a se perceber, lentamente, como parte do mundo, e pode aprender a se colocar no lugar do próximo.

Veja também: Como ensinar empatia aos filhos: 5 passos para ter um filho mais empático

2) Autoconfiança

Pode parecer estranho a algumas pessoas, mas autoconfiança não é uma habilidade tão simples. 

Aprender a confiar em si mesmo faz toda a diferença, inclusive na maneira em que uma pessoa se apresenta e na postura dela. 

Estimule isso no seu filho. Lembre-o constantemente das qualidades que possui e, ao repreendê-lo, chame atenção para o fato, sem rotular a criança. 

Por exemplo, se você pedir que ela faça uma tarefa e ela não fizer, não a chame de preguiçosa ou de irresponsável. 

Ela pode crescer com essa ideia em mente, e isso certamente terá consequências no futuro. 

Também vale estimular o cumprimento de tarefas simples, sempre oferecendo seu apoio, mas deixando claro que você confia na criança para fazer aquilo sozinha.

3) Paciência

As crianças têm uma noção diferente de tempo. Sempre querem brincar um pouquinho mais, mas não aguentam esperar sentadinhas em um carro durante uma viagem. 

É preciso que aprendam, desde cedo, que não podem controlar tudo e que, às vezes, precisarão enfrentar situações desagradáveis ou demoradas. 

Ensine que é preciso saber esperar. Isso se refletirá na maneira como, anos mais tarde, o adulto vai encarar um engarrafamento, uma fila de espera ou uma discussão. 

4) Tolerância

Desenvolver a tolerância pode ser especialmente difícil para crianças mais espertas e ágeis, que entendem brincadeiras ou exercícios em sala de aula mais rápido do que as outras ou do que os irmãos. 

Esse é um exemplo prático. Quando a criança chegar à escola, terá de conviver com outras crianças, que serão diferentes e terão histórias particulares que, às vezes, nada têm a ver com a realidade do seu filho. 

Ensine-o a abraçar e a respeitar as diferenças. Se ele for mais rápido que o colega para fazer uma tarefa, estimule-o a ajudar o outro, que tem dificuldades. 

Ah! Vale lembrar que é muito importante que você dê o exemplo em casa, viu?

5) Comunicação

Como a maioria das crianças costuma ser bem tagarela, essa dica vale também para adolescentes. 

Estimule a conversa, mesmo que seu filho pareça totalmente desinteressado em falar com você. 

É importante que ele aprenda a se expressar e, também, a ouvir o outro. 

Quando o bebê estiver aprendendo a se comunicar por meio de gestos, apontando para objetos, pronuncie os nomes e deixe que ele tente repetir aquele som. 

Uma boa ideia também é incentivar a leitura. Se os pequenos desenvolverem esse hábito desde pequenos, terão menos dificuldade na adolescência e na vida adulta, e se comunicarão melhor.

Veja também: Ler para os filhos: 9 benefícios de adotar essa prática

6) Perseverança 

A vida não é fácil. 

Quanto antes o pequeno perceber isso, maior será a capacidade de enfrentar os obstáculos, sem desistir. 

A persistência é talvez uma das mais úteis competências para a vida adulta. 

Mesmo na infância, os pequenos já vão se deparar com alguns entraves: dificuldades em alguma matéria na escola, para praticar algum esporte… É importante que não desistam. 

Mais tarde, terão de encarar o processo de aprovação no vestibular, as provas da faculdade e a busca por um emprego

É clichê, mas quem persevera sempre alcança, e esse é um valioso ensinamento para os pequenos. 

Dê apoio e incentivo, e mostre que você estará ao lado dele quando ele errar ou fraquejar. Sempre há tempo para tentar de novo, e seu filho precisa aprender isso.

A hora de falar sobre habilidades socioemocionais é agora

Parece complicado, mas essas habilidades socioemocionais são competências que já aplicamos no nosso dia a dia, mesmo sem nos darmos conta. 

A infância é uma época de muitos aprendizados e, também, é um período no qual as crianças estão curiosas e propensas a imitar o comportamento dos adultos que as cercam. 

É um momento excelente para ensinar habilidades socioemocionais. Você já estará ensinando ao dar o exemplo!

Com carinho e cumplicidade, é possível estimular comportamentos que serão úteis e muito importantes na vida adulta. 

Faça isso brincando, conversando, sem brigas ou pressões. Seu filho do futuro agradece! 

Posts relacionados

Deixe um comentário