Criança muito tímida: como os pais devem lidar

8 minutos para ler

Nem todas as crianças são agitadas. Você não achou que isso pudesse ser verdade, mas, agora, que é pai/mãe, está lidando com algo que não sabia que existia: uma criança muito tímida.

Pois é. Você compara seu filho com o irmão mais velho ou com os filhos dos seus amigos, e seu filho parece um anjo perto deles. 

Prefere brincar sozinho, não gosta de interagir com outras crianças, é comportado e tem vergonha de falar com estranhos. Algo deve estar errado, não é?

Calma. Não é bem assim. 

Embora pareça lenda, existem, sim, crianças quietinhas. 

São pequenos mais tímidos, que levam um tempo para se soltar e fazer amizade com outras crianças ou para participar ativamente das brincadeiras. 

Não é nada para se preocupar. Timidez é normal na infância. Este artigo vai te deixar mais tranquilo quanto a isso! 

Crianças tímidas: devo me preocupar?

Embora as pessoas frequentemente associem infância a brincadeiras, gritos e algazarra, algumas crianças não seguem essa linha. 

São crianças quietinhas, que parecem até estar com um certo medo de experimentar a vida. Não cumprimentam as pessoas, demoram para conseguir brincar com outras crianças e, quando possível, se escondem atrás dos pais para evitar qualquer contato. 

Não se preocupe: não há nada de errado com seu pequeno. Ele é só tímido. 

Não é uma doença nem um motivo para você perder o sono, embora, claro, você possa ajudá-lo a se soltar.

A timidez é um jeito de ser, um traço de personalidade. Em pequenas doses, é natural e, inclusive, esperada na primeira infância, uma vez que se trata de um período no qual o pequeno está ainda galgando pequenos passos na jornada da autonomia. 

Quando a timidez faz com que a criança se mantenha isolada e tenha dificuldade de interagir com os coleguinhas, talvez seja preciso procurar ajuda profissional.

4 sinais para identificar timidez na infância e como combatê-los 

1. Receio de experimentar coisas novas

Se a criança evita o desconhecido – não tenta ou desiste de uma nova tarefa, por exemplo – pode ser um sinal de timidez. 

Se seu pequeno tiver medo de fracassar, ele pode simplesmente evitar a situação para não se expor. 

Como ajudar? 

Procure demonstrar confiança no pequeno e na capacidade dele. Incentive-o a tentar algo simples, alguma pequena tarefa que você sabe que ele tem capacidade de realizar.

Ao perceber que realmente é capaz, a criança se sentirá encorajada e, assim, começará a construir uma relação de confiança com ela mesma. 

2. Criança ‘seguidora’

Seu filho nunca começa uma nova atividade ou lidera alguma brincadeira, optando sempre por participação de algo que foi definido pelos irmãos ou amiguinhos. 

Esse é um sinal de que ele, novamente, prefere não se expor, apenas seguindo as ordens. 

Como ajudar? 

Estimule a autoestima do seu pequeno. Elogie-o quando ele faz algo direitinho. Encoraje-o a convidar os amigos ou os irmãos para que ele possa ensinar essa atividade. 

3. Mudanças de comportamento 

Quando uma criança que não para de falar em casa fica bem quietinha na frente dos outros, é um sinal de que ela pode estar com receio de decepcionar os pais. 

As crianças sabem que os pais esperam um certo comportamento e, por medo de falhar, acabam desenvolvendo esse jeitinho mais tímido.

Como ajudar? 

Procure aliviar a tensão. Se a criança não estiver à vontade, não force. 

Deixe que ela participe naturalmente da conversa, sem chamar atenção para o fato de ela não estar falando. 

Inclua o pequeno do diálogo, sem pressão. Aos poucos, a criança vai se sentindo mais à vontade.

4. Comportamento autocrítico

Uma criança muito autocrítica e consciente de seus próprios erros provavelmente afetará a própria autoestima. Ao se comparar com os amiguinhos, pode achar que não é bom o suficiente.

banner checklist blog

Como ajudar? 

Em primeiro lugar, jamais o compare – seja com os irmãos ou com amigos. Seu filho é único. 

Não espere que ele seja ou aja como qualquer outra criança. Quando o pequeno estiver se criticando, mostre a ele uma perspectiva positiva da situação. 

Se você der motivos a ele, ele vai usar contra si mesmo.

6 possíveis causas de uma criança se tornar muito tímida

1. Personalidade 

É mais provável que bebês emocionalmente sensíveis e facilmente intimidados se tornem crianças tímidas.

2. Comportamento adquirido 

As crianças aprendem por imitação, e os pais são seus principais exemplos. É possível que pais tímidos acabem “ensinando” a timidez aos filhos. 

3. Relações familiares 

Crianças que não se sentem seguras com relação aos pais ou que passaram por experiências de negligência ou abandono podem se tornar ansiosas e mais suscetíveis a um comportamento tímido. 

Pais superprotetores, por outro lado, também podem ensinar aos filhos a serem inibidos e medrosos, especialmente diante de novas situações. 

4. Medo de falhar 

Crianças que foram diversas vezes pressionadas a fazer algo que não eram capazes (e que se sentiram mal por sentirem que não corresponderam às expectativas) podem ter medo do fracasso que acaba se apresentando como timidez. 

5. Ausência de interação social 

Crianças que foram isoladas de outras pessoas durante os primeiros anos de vida podem não ter as habilidades sociais que propiciam uma interação fácil com pessoas desconhecidas. 

6. Críticas severas 

Crianças que sofrem bullying ou provocações por pessoas relevantes, como pais, irmãos, outros membros da família ou amigos podem se voltar para si mesmas, desenvolvendo um comportamento mais tímido.

Nem sempre timidez é algo ruim

Como já foi dito, timidez não é uma doença. Às vezes, a criança vai sofrer um pouquinho mais para conquistar amigos, por exemplo, enquanto outras que são mais extrovertidas farão isso sem pensar muito. 

É normal e faz parte dos desafios de cada um. E há até pontos positivos!

É comum ver crianças tímidas que vão muito bem na escola. Como não conversam tanto, acabam prestando mais atenção às aulas e aprendem com mais facilidade. 

Além disso, também são mais comportadas e geralmente não se envolvem em confusões.

São crianças que costumam ser mais empáticas porque realmente escutam o que o outro está dizendo – afinal, preferem ouvir a falar. 

A criança tímida também desenvolve bastante a criatividade, visto que se engaja mais em atividades individuais, como ler ou brincar sozinha.  

Como os pais devem lidar com a timidez da criança?

Em primeiro lugar, compreenda que a timidez não é um defeito do seu filho. É o jeito dele. Não tente mudá-lo ou “ensiná-lo” a ser extrovertido. 

Caso você perceba que a timidez está realmente atrapalhando o desenvolvimento da criança ou que ela está tendo dificuldade para fazer amigos, é interessante buscar ajuda profissional. 

Seja um psicólogo, um pediatra e até mesmo a escola, procure ajuda!

Mostre-se compreensivo, mas não permita que o seu filho se esconda ou se isole. Aos poucos, ele precisará enfrentar essa barreira. 

É importante oferecer oportunidades para que o pequeno possa se relacionar com outras crianças. Se possível, fique por perto – assim, seu filho se sentirá mais seguro para interagir. 

Evite um ambiente familiar cheio de regras. A criança que é criada de maneira muito rígida acaba ficando com medo de desapontar as pessoas e, por isso, se retrai. 

Procure permitir que seu filho seja espontâneo, mesmo que cometa erros no caminho. Afinal, todos nós cometemos erros, independentes de faixa etária.

Cada criança é única e precisa receber tratamento individualizado, mesmo dentro de uma família. 

Para algumas crianças, no entanto, a timidez se torna um problema maior, algo que realmente atrapalha o desenvolvimento. 

Se você identificar essa dificuldade no seu pequeno, é aí que precisa entrar e buscar ajuda. 

Sem drama, ok? Com ajuda profissional, seu filho vai superar essa barreira e se soltar rapidinho. 

Posts relacionados

Deixe um comentário