Comportamento Infantil dos 3 aos 4 anos: O Guia Completo

12 minutos para ler

comportamento infantil dos 3 aos 4 anos de idade é um dos que mais desperta a curiosidade dos pais. E não é para menos, trata-se de uma fase de intensas descobertas e aprendizados. 

É possível sentir a evolução da criança muito rapidamente. 

Novas frases são construídas, a pronúncia de palavras simples vai sendo aperfeiçoada, outras palavras e expressões complexas vão sendo englobadas no vocabulário, e assim por diante. 

Isso sem falar no quesito personalidade, que também sofre um bocado de alterações devido às influências e mudanças psicológicas e sociais que a criança enfrenta. 

Se você é pai ou mãe de uma criança que se encontra nessa fase da vida, é bem provável que sua rotina esteja tão cheia de descobertas e dúvidas quanto a do seu filho, certo? 

Isso não é nenhum demérito, afinal, assim como as crianças, os adultos aprendem enquanto vivem, só que de maneiras distintas!

Hoje é dia de aprender mais um pouco, e, dessa vez, o tema do aprendizado é o seu pequeno e a atual fase em que ele vive.

Descubra, neste verdadeiro Guia, tudo o que você precisa saber sobre comportamento infantil dos 3 aos 4 anos!

Comportamento Infantil aos 3 anos

  • A evolução da fala
  • Transição do sono
  • Identidade
  • Marcos de desenvolvimento
  • A fase edipiana

Comportamento Infantil aos 4 anos

  • Mudanças de sono
  • Fala e repetição
  • Começa a fase do “por quê?”
  • Salto na imaginação
  • Amizades feitas e desfeitas

Comportamento infantil aos 3 anos

Alguns pais mais experientes costumam dizer que o comportamento infantil aos 3 anos de idade é muito mais difícil de lidar do que as fases anteriores. 

Alguns pais de crianças de 3 anos brincam sobre as saudades que sentem dos desafios do bebê. 

Mesmo que a criança não seja tão dependente dos pais quando era bebê, a tarefa de criá-los torna-se mais difícil por um simples motivo: 

Eles estão maiores!

Durante esta fase eles também passam por ganhos significativos de domínio da linguagem e das habilidades cognitivas. Agora, aqueles pequenos bebês já estão bem maiores e com um físico muito mais resistente e adaptado. 

O comportamento infantil aos 3 anos recebe um ganho importante que é a determinação

A partir de agora, seu filho vai ser muito mais resiliente em seus objetivos, fazendo de tudo para que sejam alcançados, mesmo que isso envolva perigos (que ele muitas vezes não conhece) e enfrentamento (birra, choro, etc). 

A evolução da fala

E por falar em enfrentamento, ele surge devido à evolução da fala. 

Conforme as crianças enriquecem seu vocabulário e sua habilidade de expressão, começam a surgir os diálogos de desafio e as respostas de contrariedade que são tão comuns nessa idade.

Uma criança de 3 anos é extremamente ativa, elas querem viver com intensidade máxima, por isso, é tão comum que queiram executar milhões de tarefas todos os dias. 

O segredo aqui é ter consciência de que nessa etapa as crianças querem mesmo é correr, pular, fazer sujeira, brincar com animais, inventar coisas e muito mais. E quanto mais coordenadas elas se tornam, mais e mais elas querem fazer!

A dica é: não fique “podando” a criatividade e hiperatividade delas. 

É algo normal e que faz parte do jeitinho de como elas descobrem o mundo. 

Mas isso não significa deixar tudo rolar sem filtro. 

Fique atento para evitar que as crianças se machuquem e entrem em grandes confrontos entre si e deixe bem claro que as ordens são suas. 

Outros pontos interessantes que valem a pena observar aos 3 anos:

Transição do sono

Durante os 3 anos de idade, a criança pode passar por transições no sono, e é comum que os pais se percam sem saber se vale a pena forçar um cochilo ou deixá-la acordada até o final da tarde, por exemplo.

Seja paciente e tente captar as necessidades do seu pequeno. Lembre-se que que cada criança é única e tem suas próprias necessidades. 

Identidade

Aos poucos as crianças vão se enxergando como seres autônomos. É importante permitir que elas se expressem, mas seja firme nas suas decisões e regras.

Elas vão medir forças com os pais o tempo todo, e você precisa ser firme com afetividade ao mesmo tempo, afinal, tudo isso é parte de um processo de descoberta e elas não devem ser punidas por isso.

Marcos de desenvolvimento aos 3 anos de idade

Algumas atitudes são marcos do desenvolvimento da criança aos 3 anos, tais como:

  1. Tirar a roupa sem ajuda;
  2. Vestir-se sozinho;
  3. Independência para realizar algumas tarefas;
  4. Descoberta de sua identidade (sente-se uma pessoa completa, não apenas uma  parte dos pais);
  5. Capacidade de diferenciar fantasia e realidade;
  6. Entendimento sobre o que os pais falam (elas podem não entender todo o contexto, mas saberá distinguir brigas de conversas agradáveis, insultos de elogios, etc.).

A fase Edipiana

Aos três anos de idade, as crianças entram em uma fase conhecida como “fase Edipiana”. 

O nome é decorrente da fábula grega de Édipo, que conta sobre o amor de uma mãe e um filho. Apesar da história ser uma tragédia grega sem final feliz, o que ocorre nesta fase é algo bem comum. 

Durante a fase edipiana ocorre a descoberta do gênero, e a criança começa a reproduzir os comportamentos e padrões do pai ou da mãe. 

É comum que aconteça uma espécie de rivalidade com o mesmo sexo, ou seja, é costumeiro que a menina queira fazer tudo com o pai e o menino com a mãe. 

As crianças estão descobrindo seu poder de sedução e sexualidade, portanto, é muito comum que expressem desejos de se colocarem no “lugar do pai/mãe”

Ocorrem muitos ciúmes, revoltas e tentativas de chamarem a atenção. 

A criança passa por um caso de amor pelo genitor, e isso é fruto dos inúmeros sentimentos e sensações que fazem parte do desenvolvimento do comportamento infantil aos 3 anos.

Comportamento infantil aos 4 anos

Aos quatro anos de idade a criança atinge a Fase da Afirmação. 

Neste momento, todo e qualquer limite será desafiado das mais diferentes formas. 

É agora que se intensificam aqueles momentos em que a criança tira um super argumento da cartola e ninguém entende muito bem de onde surgiu aquilo. 

Mas os desafios verbais não são os únicos a serem enfrentados aqui. 

As crianças podem sair correndo do banho, fingir que não ouviram suas ordens, se esconderem e muito mais. 

De novo, o segredo é ter paciência com a fase de aprendizado, mas manter o pulso firme.

caminhos educacionaisPowered by Rock Convert

Atenção: pulso firme não significa autoridade incontestável e sem razão.

As crianças já estão bem autônomas e a verbalização é mais importante!

Tente negociar quando possível, as crianças já entendem o valor das trocas e das negociações com os pais.

A energia continua sendo característica marcante aos 4 anos de idade. 

A criança também vai começar a realizar tarefas ao mesmo tempo, como comer enquanto se troca ou desenhar enquanto está cantando. 

Mais uma vez, não se assuste com a alta energia dos pequenos, ela é resultado da exploração de seus domínios cognitivos. 

São demonstrações claras da evolução infantil, e a criança vai aprendendo a reconhecer seu próprio potencial e se desafiar a fazer mais, mais e mais coisas.

Com quatro anos de idade, a criança já pode iniciar sua jornada por algumas atividades extracurriculares para ampliar suas capacidades, tais como praticar natação, frequentar aulas de dança ou entrar na escolinha de futebol. 

Essas atividades são ótimas formas de trabalhar as evoluções pelas quais ela está passando, mas vá com calma para não colocá-la em mais atividades do que ela é capaz de fazer e cuide para que ela esteja sentindo prazer no que faz.

Além do despertar das atividades cognitivas e dos enfrentamentos da fase da afirmação, destacam-se outros pontos importantes no comportamento infantil aos quatro anos:

Mudanças de sono

Aos três anos, a criança começa a negar o soninho da tarde, e, posteriormente, isso começa a refletir na forma como ela dorme. Aos quatro anos, o sono se torna mais constante, podendo durar a noite toda (os pais agradecem ?).

É claro que o comportamento do sono é variável, contudo, até as crianças mais difíceis para dormir vão iniciar um processo de constância no descanso noturno. 

É comum que as crianças queiram companhia para dormir, portanto, seja carinhoso e auxilie neste momento de adaptação. 

Outro ponto importante: durante a noite, as idas ao banheiro podem se tornar menos frequentes e vão chegar em um ponto de autonomia, quando a criança não precisa mais dos pais para fazer suas necessidades noturnas. 

Tenha paciência com os escapes, eles ainda podem acontecer, mas, aos poucos, vão desaparecendo. 

Fala e repetição

A energia da criança não fica concentrada apenas nas atividades físicas. O intelecto também se exercita o tempo todo, principalmente a fala. As crianças podem se tornar muito falantes e, por vezes, cansativas nessa fase.

Cabe aos pais duas atitudes: a famosa paciência com a fase evolutiva e a responsabilidade com o vocabulário. 

Agora, seus filhos são verdadeiros reprodutores de áudio, o que você falar, eles vão repetir. Tome cuidado com suas palavras para não ensinar um vocabulário ruim ou constrangedor para os pequenos. 

Começa a fase do “por quê?”

Prepare-se. A partir dos quatro anos seu filho quer entender o funcionamento das coisas. A curiosidade começa a ficar mais e mais intensa, e surge a famosa fase do “por quê?”. 

Esse comportamento é um mix de duas coisas importantes, que é o desenvolvimento do pensar e do raciocínio e o desenvolvimento da fala. 

Sim, os porquês não são apenas perguntas sobre o mundo, eles são formas da criança ampliar e exercitar seu vocabulário e compreensão das coisas. 

Nessa fase também surgem perguntas bem interessantes e que são muito difíceis de explicar, tais como “onde a gente vai depois que morre?” ou “de onde veio a cor azul?”.

Salto na imaginação

Com essa idade, as crianças começam a dar asas para a imaginação.

Surgem ideias e falas num fluxo tão intenso que fica até difícil acompanhar o que elas pensam (em muitos casos, a mente flui mais rápido que a fala, travando frases e ideias). 

Nessa fase surgem histórias mirabolantes para justificar alguma “arte”, os amigos imaginários podem aparecer e desaparecer com frequência e muitas coisas serão vistas de modo pouco usual. Isso acontece porque a criança ainda não faz distinção entre a fantasia e a realidade.

Tudo isso faz parte do desenvolvimento das crianças e é muito saudável e divertido de acompanhar, mas tome cuidado, vai começando a surgir o poder da manipulação.

Se você se deixar levar pela completa inocência delas, pode no final se surpreender!

O seu papel é analisar tudo e auxiliar o desenvolvimento da criatividade por meio de histórias, atividades lúdicas e exercícios, que irão ajudar no desenvolvimento mental e nos laços afetivos construídos pela família.

Amizades feitas e desfeitas

Com quatro anos, a maioria das crianças começam a frequentar as Escolas de Educação Infantil. 

Veja nesse artigo: Como escolher uma boa escola de Educação Infantil

Trata-se de um momento de maior convivência e também de muitos conflitos. Vai ser comum seu filho dizer que não gosta mais do melhor amigo porque ele não emprestou algo ou não quis participar de uma brincadeira.

Tenha calma, faça um reforço positivo sobre a situação, mas permita que ele tenha as quebras de relação, afinal, seu filho pode, de fato, querer se afastar, e precisamos aceitar porque amizades são muito pessoais, inclusive nessa faixa etária. 

Veja também: Amizades na infância: o que os pais precisam saber

Tenha paciência também com as outras crianças e com os pais, afinal, somos todos diferentes e temos muitas discrepâncias de crenças e na forma de criação, cabendo aos adultos serem coerentes para auxiliarem as crianças na resolução dos conflitos. 

Conclusão 

O desenvolvimento do comportamento infantil entre os 3 e 4 anos de idade é algo fantástico! 

É muito interessante para os pais acompanharem com conhecimento essa fase. 

Isso abre novas fronteiras para entender o que se passa com seu filho e para ter mais sensibilidade diante de questões tão importantes para o desenvolvimento dele.

E, acredite, quando ele ficar maior, você lembrará com muito carinho dessa fase energética e cheia de descobertas.

Para fechar esse texto, nossa dica final não poderia ser diferente: tenha paciência com seu filho, dê carinho, esteja ao lado dele e procure conhecimento para entender a caminhada do desenvolvimento!

Gostou do nosso guia sobre o comportamento infantil dos 3 a 4 anos? 

Sinta-se à vontade para colaborar abaixo com dúvidas, sugestões ou sentimentos que você como pai/mãe possui nesse momento.

Veja também nosso guia sobre o Comportamento Infantil dos 4 aos 5 anos de idade.

Posts relacionados

Deixe um comentário