Como fazer uma faculdade no exterior? Guia para pais e filhos

7 minutos para ler

Como fazer faculdade no exterior? Essa é uma pergunta que passa pela cabeça de pais e filhos que têm sede de ter uma experiência de aprendizado internacional. 

Esse tipo de experiência é um grande diferencial no currículo de qualquer profissional não apenas pela formação e conhecimento adquiridos, mas também pelos aprendizados que o intercâmbio proporciona. 

Segundo idioma, socialização, adaptação a novas culturas. São tantos aprendizados que fica difícil listar em apenas um artigo. 

Mas evidente que para essa experiência ser completa e sem prejuízos financeiros e emocionais é fundamental fazer um detalhado planejamento. 

Neste artigo, veja como dar os primeiros passos rumo à experiência internacional e confira, também, quanto custa fazer uma faculdade no exterior. 

Veja as 8 Melhores Universidades Americanas que Devem Estar na Sua College List

Por que você quer estudar no exterior?

Antes de começar a planejar esse projeto é importante que você tenha em mente os motivos pelos quais quer estudar no exterior. 

Isso ajuda você a ter mais determinação na hora de pesquisar, economizar e, principalmente, definir o país de destino. 

Você pretende estudar fora porque…

  • Quer dominar de vez um segundo idioma?
  • Quer ter contato com pessoas e culturas do mundo?
  • Quer se desafiar e viver uma experiência até então inédita?
  • Quer ter uma experiência mais aprofundada no mundo acadêmico?
  • Quer viver nos Estados Unidos (exemplo) e, se possível, conquistar uma vaga de trabalho lá?

Liste, pelo menos, três dessas motivações e carregue elas com você ao longo de todo o planejamento. 

Em quais países você gostaria de fazer faculdade?

Evidente que para estudar fora você precisará ter um bom domínio do idioma. 

Na maioria das universidades, inclusive, são exigidos os testes de proficiência, que nada mais são do que uma avaliação para atestar o domínio que você tem sobre fala, escuta e escrita da língua. 

Em instituições dos EUA, por exemplo, os testes mais exigidos são o TOEFL e o SAT. Já no Reino Unido, um dos pré-requisitos é obter nota mínima no IELTS.

Além do idioma, outro ponto muito importante é a avaliação das características do país.

Se você não suporta o frio, por exemplo, evite ir para Canadá, Inglaterra ou Irlanda, afinal, além das temperaturas congelantes, no inverno vai escurecer cedo e o sol não vai dar muito as caras por algum tempo.  

Nesse caso, Austrália e EUA (Califórnia) podem ser boas opções. 

O custo de vida também precisa ser considerado e uma boa forma de avaliar isso é começar pela própria cotação da moeda. 

O estilo de vida do local é outro ponto que vai influenciar consideravelmente a sua escolha. 

Por isso, uma dica valiosa é trocar uma ideia com pessoas que já moraram em determinado país. Se você não conhece, busque fóruns nas redes sociais. 

Sempre tem um conhecido que conhece alguém e por aí vai…

A boa notícia é que os lugares com as principais universidades costumam ser cosmopolitas e recebem bem os estrangeiros que se abrem para o novo.

Outra dica é olhar, também, para as pequenas cidades. Nem tudo é só Stanford ou Harvard

Há muitas universidades de qualidade em cidades não tão cobiçadas e que, por consequência, oferecem um custo de vida mais barato. 

banner checklist blog

Faça uma lista das faculdades que gostaria de estudar

Depois de definir o idioma e os principais países que você estaria disposto a ir, faça uma lista das universidades no exterior que você almeja estudar. 

Liste, pelo menos, três instituições e, a partir dessa seleção, estude profundamente o processo seletivo de cada uma delas. 

Quanto vai custar essa experiência?

dicas-para-fazer-faculdade-no-exterior

O custo talvez seja uma das maiores preocupações de quem começa a planejar como fazer uma faculdade no exterior. 

Evidente que custear estudos e a vida no exterior exige um planejamento financeiro que considere todo o período que o jovem viverá lá fora.

Uma boa dica é pesquisar o custo de vida em determinado país e, a partir dessa média, calcular a programação econômica. 

Aqui também vale conversar com pessoas que moram no local a fim de ter um aproximado mais atualizado e, claro, descobrir os macetes locais para gastar menos. 

Dependendo do caso – se for bolsa ou não -, você poderá ficar hospedado nos alojamentos das universidades, o que alivia consideravelmente os custos. 

Ah, e quanto mais você cozinhar, usar transporte público e preferir programações ao ar livre, mais o custo de vida lá fora diminui. 

Leia Também: 9 Dicas Para Ajudar Seu Filho a Estudar Para o Vestibular

E como fazer faculdade no exterior com bolsa?

Todos os anos, universidades de várias partes do mundo lançam processos seletivos para que os estudantes possam concorrer a bolsas de estudo. 

Geralmente são processos bem rigorosos, que envolvem uma extensa avaliação não só do histórico escolar do aluno, como exigem uma boa nota no teste de proficiência.

Neste endereço, você pode conferir algumas universidades que estão com seus processos abertos. 

Para se ter uma ideia, há bolsas integrais de graduação em Israel, EUA, França, Holanda, Alemanha, Emirados Árabes, entre outros países.

Faça a sua aplicação e corra atrás do seu sonho! 

Uma vez escolhido o país, a instituição e garantida uma reserva econômica compatível com o custo de vida do lugar escolhido, é hora de dar início ao processo de candidatura, o conhecido application.

É hora de:

  • Separar e agilizar a tradução de toda a documentação exigida (histórico escolar, diplomas, proficiência no idioma e outros);
  • Se preparar para fazer os exames solicitados;
  • Buscar as cartas de recomendação (pode ser de um ex-professor);
  • Preencher os formulários;
  • Aguardar a resposta e torcer muito

Aproveite e conheça a história de Filippo Dias, ex-aluno do Objetivo e fotógrafo de Aurora Boreal na Finlândia

Esforço recompensado

Fazer uma faculdade no exterior exige planejamento, paciência e muita dedicação dos pais e do estudante que precisará de apoio antes e durante a experiência. 

Não é fácil se preparar para uma imersão dessas, mas os frutos colhidos são imensuráveis.

A visão de mundo se alarga, a autoestima profissional fica muito fortalecida e o leque de contatos, então, tende a ser multicultural. 

Pesquise as possibilidades de bolsa de estudo e, se preferir encarar esse processo com mais segurança, entre em contato com uma agência de intercâmbio confiável que ajudará você com a emissão de visto, passagens e contato com as universidades lá fora. 

Sem dúvida alguma é uma oportunidade de muito crescimento e transformação.

Gostou do nosso artigo? Ficou inspirado(a) a fazer uma faculdade no exterior? Deixe nos comentários o que você pensa.

Você pode se interessar: Síndrome do Ninho Vazio: O Que É e Como Lidar com a Saída dos Filhos

Posts relacionados

Deixe um comentário