Como Conciliar Trabalho e Filhos? 6 Dicas Para Dar Atenção Pra Todo Mundo

8 minutos para ler

Como conciliar trabalho e filhos? Aí está uma questão que pauta cada vez mais as sessões de terapia, os cursos de gestão de tempo e a organização de planners online e manuais. 

Se antes da pandemia, esse dilema já era bem desafiador, agora, com o isolamento social e o home office (para os que conseguem), exige ainda mais autogerenciamento, afinal, além da rotina de trabalho, você também fica cercado pelas necessidades da sua família. 

Para que a insatisfação relacionada à falta de tempo não domine a sua vida e tire de você a possibilidade de aproveitar momentos com a família, é importante equilibrar três pilares:

  • Planejamento;
  • Disciplina;
  • Diálogo. 

Neste artigo, veja 6 dicas para conciliar trabalho e família e aproveite a leitura para organizar, agora mesmo, uma nova rotina de organização na sua vida. 

Trabalho e família no home office

Se antes do home office, conciliar trabalho e família já era um ponto a ser trabalhado, depois dele, ficou ainda mais complexo.

Acordar, colocar o filho para assistir a aula online, dar conta dos jobs, cozinhar e limpar a casa são atividades que se amontoam em um único dia e acabam gerando um cansaço considerável em pais e mães.

Segundo um levantamento realizado pela Consultoria de Estratégia Oliver Wyman, 32% dos brasileiros passaram a sentir que sua vida profissional piorou ou piorou muito durante a pandemia.

Esse cenário, conforme a pesquisa, tem levado os brasileiros a buscar ajuda para melhorar a saúde mental. 

Na visão do psiquiatra Eduardo Tancredi, que também é integrante do comitê técnico da Aliança para a Saúde Populacional, esse cenário de insatisfação começa com uma sensação de ordem que foi quebrada pela pandemia

Segundo ele, o nosso cérebro coloca ordem na carreira e faz planejamentos. 

O problema é que de uma hora para a outra uma desordem aconteceu e fez vir à tona sintomas emocionais e insatisfações com o ambiente de trabalho que foram misturados aos problemas de casa. 

Para que esse tipo de situação não prejudique a conciliação entre vida profissional e familiar, separamos algumas dicas para serem colocadas em prática e auxiliarem a sua rotina. 

6 dicas para conciliar trabalho e filhos

1. Acredite, organização faz a diferença

Parece meio óbvio, mas o óbvio também precisa ser dito. 

Manter a organização pode fazer toda a diferença para aliviar a sua rotina dentro de casa. 

E há alguns macetes para você aprimorar isso:

  • Coloque no papel (ou no bloco de notas) as suas atividades do dia. Acredite, escrever as suas atribuições é uma ferramenta que auxilia você a se organizar mentalmente para fazer uma coisa por vez e enxergar os obstáculos com mais nitidez.
  • Estabeleça metas e objetivos anuais, mensais e semanais. Isso ajuda você a ter uma visão mais ampla e estruturada de como alcançá-los de forma prática e eficaz. Também otimiza o seu cotidiano e melhora os níveis de produtividade.

2. Saiba dizer não

Saber dizer não é importantíssimo, principalmente para quem trabalha para outras pessoas. 

Não é porque você é um colaborador que é obrigado a fazer hora extra todos os dias ou trabalhar fins de semana e feriados adentro. 

Pode parecer indelicado, mas acredite, não há nada de errado em negar um pedido feito pelo seu superior, especialmente se isso ferir os seus direitos.

É claro que existe uma linha muito tênue entre ser solícito – e isso contribuir para o seu posicionamento na empresa – e dizer sim para tudo, podendo prejudicar a sua vida pessoal. Equilíbrio é tudo. 

3. Priorize compromissos e seja realista com seus prazos

Sabe aquela semana caótica em que a bomba no trabalho estoura, o encanamento quebra em casa e tudo o que você tinha planejado fazer não acontece?

Uma dica para facilitar o seu processo de organização mental é separar as suas atividades por nível de prioridade. Veja:

  • Fazeres obrigatórios: tudo aquilo que se você não fizer, vai te gerar prejuízo;
  • Compromissos desejáveis: bons planos, mas podem aguardar um espaço na agenda;
  • Atividades desnecessárias: facilmente adiáveis. 

Dentro desse contexto, seja realista com os seus prazos. 

Não prometa que pode entregar tarefa x na semana que vem, se você tem outras tantas na fila.

4. Delegue tarefas

Uma das regras básicas da gestão de tempo é  aprender a delegar tarefas. 

blog banner desafio

Por mais eficiente e multitarefas que você consiga ser, não é necessário viver no limite para dar conta de tudo sem apoio.  

Acredite: as pessoas ao seu redor também têm capacidade de fazer as coisas bem feitas. 

No trabalho, veja se é possível distribuir melhor as tarefas diárias e, em casa, faça um quadro com as divisões domésticas. 

Outra opção a ser considerada se couber no seu orçamento, claro, é a terceirização de alguns serviços. 

No seu orçamento, é viável pagar transporte escolar para buscar e deixar seus filhos na porta de casa?

Nem tudo é só gasto, viu? É investimento no seu tempo. 

Leia também: 8 lições que podemos aprender com os filhos 

5. Lembre-se: a perfeição não existe

Evidente que ser cuidadoso naquilo que se faz é uma característica positiva.

O problema é que esse cuidado pode virar um excesso de cobrança e se transformar em perfeccionismo. 

Portanto, pare de exigir tanto de si e de se culpar se algo não sair do jeito que você gostaria. Todos nós temos falhas. Respeite os seus limites.

6. Relaxe, faça terapia

Qual foi a última vez que fez alguma coisa especialmente para você ou para curtir um momento legal com a família?

Momentos de respiro são fundamentais não só para a sua saúde mental, mas justamente para ter fôlego e encarar os dias conciliando o trabalho e as demandas da família. 

Domenico de Masi,  sociólogo italiano e autor da expressão Ócio Criativo, afirma que o significado desse conceito é a plenitude do indivíduo integral, na qual se pode conciliar 3 coisas: 

  • O trabalho, com o qual  criamos a riqueza; 
  • O estudo, com o qual adquirimos o conhecimento; 
  •  E o lazer, com o qual criamos a alegria e com o qual criamos o bem-estar. 

Portanto, aprenda a relaxar, e se tiver interesse em aprofundar o seu autoconhecimento, invista, também, em uma terapia.

Quanto mais você entender quais são as suas reais e sinceras vontades, angústias e desejos, mais saberá priorizar o seu tempo. 

Para mulheres é mais difícil encontrar esse equilíbrio?

como-conciliar-trabalho-e-familia

Mesmo que muitas práticas estejam sendo desconstruídas, o papel familiar e doméstico ainda é predominantemente atribuído às mulheres por questões culturais. 

A Organização Internacional do Trabalho (OIT), inclusive, aponta que as mulheres são prejudicadas por serem geralmente as que assumem o cuidado de pessoas dependentes, seja por velhice, incapacidade ou doença.

Como conciliar o trabalho e filhos, portanto, acaba sendo uma questão mais complicada para elas em relação aos homens.  

A sobrecarga pesa e não raro muitas mulheres acabam desistindo da carreira ou atrasando suas promoções por conta desse contexto. 

Em entrevista ao Huffpost, a pedagoga e educadora sexual, Caroline Arcari, traz uma excelente reflexão: “Não precisa do órgão genital para fazer tarefas domésticas”. 

E quanto mais os pais e companheiros entenderem isso em casa, mais reflexos positivos de igualdade de gênero no trabalho, teremos lá na frente. 

Organização e equilíbrio para não perder os melhores momentos 

Como conciliar trabalho e família é uma questão que exige muita organização e planejamento para chegar ao equilíbrio desejado. 

Lembre-se: nem o melhor trabalho do mundo vale a perda de momentos importantes com os seus filhos e a família. 

Por isso, elabore o seu planner, defina o que é prioridade e não esqueça de delegar tarefas, quando possível. 

A sua vida pessoal e saúde mental agradecem. E o seu eu do futuro certamente não irá se arrepender de não ter passado uma vida dentro do escritório. 

Posts relacionados

Deixe um comentário